Clube Carnavalesco Misto Vassourinhas de Olinda

Fundado em 21 de fevereiro de 1912 na Rua do Bonfim – Olinda, criado por jovens que faziam parte da Troça Carnavalesca Papudinhos, o Clube Vassourinhas de Olinda teve sede em vários locais da cidade, como o antigo sobrado do Amparo, Rua de São João, até se fixar na Rua do Guadalupe, 15, em terreno cedido por Dona Aurinha, benemérita e artesã que confeccionava estandarte para o Clube e outras agremiações.

A sede funcionou até 1930, numa palhoça existente no terreno e sua reforma foi executada com pedra-sabão, da antiga Igreja da Sé, que passava por reforma naquele ano e cujas pedras não foram aproveitadas.

Desde sua fundação, Vassourinhas, encontrou um rival de muita garra, o clube Lenhadores, o mais antigo, fundado em 1907. Desta disputa surgiram músicas que marcaram o carnaval olindense, onde se destacaram os compositores Lídio Macacão e Americano, o primeiro de Vassourinhas e, o segundo, estivador bahiano por Lenhadores.

Das composições de Lídio Macacão, podemos destacar Escama de Peixe, Pic-Nic em Campo Grande, Rua do Amparo, Cinqüentenário de Vassourinhas e Música Mulheres e Flores, que consagra o Clube, como campeã no carnaval de 1924. Ainda hoje essas músicas são peças obrigatórias em qualquer orquestra de frevo.

Contudo, Vassourinhas passou por uma fase crítica nos anos 60, com o aparecimento de novas troças carnavalescas, como Elefante, Pitombeira e os jovens foliões aderindo a essas agremiações por conta de uma política de sua velha diretoria, que não admitia gente moça no comando do Clube.

Em 1975, Vassourinhas ganha uma diretoria com uma proposta renovadora, tendo à frente como Presidente Edmar Lopes, Leônidas Andrade, vice-presidente, Erivelton Paes Barreto – tesoureiro, Wilma Carmem – diretora de fantasias, Luiz Aragão – diretor de alegorias e Adriana Roberto – secretária e diretora do grupo de passistas e dança.

Atualmente, o Clube de maior projeção no carnaval de Olinda, o Vassourinhas é uma agremiação consagrada internacionalmente, tendo excursionado e participado como convidada dos festejos dos mil anos da cidade de Boon, na Alemanha, com a apresentação de passistas, orquestra e o seu riquíssimo estandarte.

No ano de 1996, sua orquestra fez apresentações no Paradiso, festival Viva Brasil em Amsterdã, na cidade de Antuérpia, na rádio 5 NCRV e outras cidades da Holanda. Em 1998 apresentou-se em Lisboa, Nisa, Beja, viajando em seguida para Amsterdã e Bruxelas. Em 1999 apresentou-se no Festival Van-Dyck em Antuérpia na Bélgica e, em 1998, no Festival do Mar do Norte em Haia, na Holanda.

Completando suas atividades sociais, o Clube Vassourinhas de Olinda iniciou um projeto de apoio às crianças carentes e mantém em sua sede escolas de danças regionais, corte e costura e aulas de música – programa para crianças e adolescentes com idades que variam entre 7 a 14 anos. Com orgulho a diretoria do Clube vê seus ex-alunos como músicos profissionais ou aprimorando-se no Conservatório Pernambucano de Música e Centro de Criatividade Musical.

Todo esse trabalho, apesar das dificuldades, não desanima a diretoria para continuar seus projetos, tanto sociais como os do carnaval olindense, que mais uma vez esse ano, terá no desfile do Clube Vassourinhas de Olinda, um dos pontos alto do maior e melhor evento carnavalesco do país.