Família Salustiano - As Três Gerações

O grande Mestre Salustiano cumpriu seu papel aqui na terra levando, no som de sua rabeca encantada, alegria para todos que tiveram o privilégio de ver sua performance no palco e ouvir suas músicas.

Manoel Salustiano Soares, ou simplesmente Mestre Salustiano, ex-cortador de cana, nascido em Aliança, Zona da Mata de Pernambuco, onde há 50 anos começou brincando maracatu, incentivado por seu pai, viveu entre brincantes desde sua mais tenra infância e fez dessa cultura sua vida, o que lhe transformou em Doutor em Cultura Popular com reconhecido saber pelo Conselho Estadual de Cultura de Pernambuco, fato inédito no Brasil, e recebeu do Presidente Fernando Henrique Cardoso, em Brasília, a Comenda do Mérito Cultural Brasileiro.

Com mais de meio século de dedicação aos “brinquedos”, o Mestre Salustiano foi um dos maiores mestres da Cultura Popular do País, sua contribuição está presente no trabalho de artistas como: Antônio Carlos da Nóbrega, Chico Science/Nação Zumbi e do grupo Mestre Ambrósio, dentre tantos outros artistas da geração Mangue Beat, que carinhosamente o chama de “Guru da Juventude”, transformando-se numa verdadeira lenda e num embaixador desta cultura em nosso país e até no exterior.

Em 2002, quando comemorou suas Bodas de Ouro, o Mestre Salustiano reuniu toda a família no Espetáculo e CD “Família Salustiano – As Três Gerações”, Seu João (pai) e os filhos Maciel Salustiano, Dinda Salu, Saluzinho, Pedro Salustiano, Cristiano, Manoelzinho, Imaculada, Betânia e Mariana, num total de 20 componentes entre músicos e dançarinos, mostraram em uma hora e meia de muitos ritmos, cores e magia presentes nos diversos folguedos, a mais autêntica cultura popular brasileira, regidos pela sua inconfundível rabeca.

Gravado nos Estúdios Fábrica, o CD “Família Salustiano – As Três Gerações” é seu terceiro CD Solo, lançado no carnaval de 2002, contou com produção de Toni Braga e direção musical de Mestre Salustiano. O CD traz 20 faixas onde estão presentes cocos, cirandas, frevos, forrós, cavalos marinhos, caboclinhos e maracatus interpretados por pais, filhos e netos.

No comando do Espaço Ilumiara Zumbi, Mestre Salustiano formou novas gerações através de cursos de danças populares, de música e confecção de rabecas, além de realizar nas segundas-feiras de carnaval o Encontro dos Maracatus do baque Solto de Pernambuco, que reunia durante todo o dia, 87 grupos oriundos de 25 municípios da Zona da Mata e da Região Metropolitana, onde cada grupo tem, em média, 150 componentes, num verdadeiro festival de cor e brilho, internacionalmente conhecido. No São João, o Arraial Ilumiara Zumbi, contempla o ciclo junino, mostrando o coco, a ciranda e o forró pé-de-serra, e no Natal o Encontro de Cavalos-Marinhos, um folguedo onde estão presentes o teatro, a dança e a música num espetáculo que chega a durar 8 horas, reunindo 76 personagens divididos em 63 partes, numa grande festa que vai até o sol raiar.

Mestre Salustiano, junto com Augustinho Pires e Manoel Mauro de Souza foi fundador do Maracatu Piaba de Ouro (1977), surgido da necessidade que os três sentiam de relembrar o que vivenciaram no campo da Zona da Mata Norte de Pernambuco durante a sua infância. Sob a liderança do Mestre Salustiano o Piaba de Ouro conquistou por sete vezes consecutivas o título de campeão do carnaval pernambucano, além de diversos outros títulos. Mestre Salustiano faleceu em 2008. Hoje, os duzentos e cinquenta componentes entre jovens e adultos, do Piaba de Ouro é dirigido por Manoel Salustiano Soares Filho (Manoelzinho Salustiano) que através de seu aprendizado de vida vem mantendo a tradição de luta de sua família pela cultura popular.