Chiquinha Gonzaga

Gonzaga a sua linhagem. Sanfona a sua marca.

Irmã caçula do rei do baião, Chiquinha Gonzaga vivenciou mais de cinqüenta anos de carreira com o vigor das mulheres do sertão pernambucano. Foi a primeira da família a tocar os oito baixos. Chiquinha é autora de várias canções, algumas em parceria com os filhos Sérgio e Januário. Músicas que relembram a simplicidade e paixão do povo sertanejo. Ainda jovem, deixou a cidade de Exu. Obedeceu ao chamado do irmão Luiz Gonzaga, já famoso em todo o Brasil. Em companhia do outro irmão, Severino Januário, Chiquinha passou a fazer shows nas casas noturnas do sudeste: um sucesso! A década de cinqüenta foi a glória para a caçula dos Gonzaga. No embalo do rei do baião, gravou cinco “lps” e estrelou programas de rádio. Nos anos noventa, Chiquinha Gonzaga voltou aos palcos. Teve como padrinho o cantor Gilberto Gil, fã incondicional do Velho Lua. Os dois gravaram “Pronde Tu Vai, Luiz?”. Em pouco tempo, lá estava Chiquinha brilhando nas telas: participou como estrela maior do documentário “Viva São João” de Andrucha Waddington.

Francisca Januária dos Santos, a Chiquinha Gonzaga, faleceu em 2011, aos 85 anos. Sua última apresentação foi em 2010, durante uma festa no memorial de Luiz Gonzaga e seu último trabalho gravado foi o CD "Chiquinha Gonzaga - 8 & 80", de 2006.