Aurinha do Coco

Excetuando Jackson do Pandeiro e em alguns momentos Luiz Gonzaga, poucos são os registros do ritmo do Coco em seu estado puro.

Inspirador das marcações e batidas de diversos grupos da nova cena musical pernambucana, o Coco vem atravessando os anos ainda de maneira quase subterrânea, resistindo graças à força dos poucos mestres ainda vivos, tais como Mestre Dedo e Zé Neguinho do Coco.

Com direção musical do plural músico e compositor Naná Vasconcelos, este trabalho transporta o espírito de difusão e ampliação de espaços para o Coco de Roda, Embolado e de Praia, através da voz morena e forte de Aurinha do Coco, que revitaliza os timbres, recriando as deliciosas possibilidades que a canção popular oferece, desde a sua execução única à sua força poética.

Aurinha, compositora e intérprete, possui mais de 20 anos de experiência com o cantar, desde sua formação no Canto Coral do Madrigal e São Pedro Mártir, ao cancioneiro popular junto à Lia de Itamaracá, Mestre Dedo, Selma do Coco, entre outros.

Ela define este projeto como uma possibilidade de mostrar toda a pluralidade do Coco, riqueza percussiva e sua importância cultural, enfim, o resultado de uma das mais belas misturas do Afro-brasileiro: o Coco.